Cachorro em casamento? Sim, é possível!

Posted by on Apr 15, 2016 in Blog

Os laços afetivos entre os seres humanos e seus cães estão cada vez mais próximos e isso já não é novidade. Hoje em dia muitas pessoas os consideram parte da família e os tratam como se fossem filhos. Com este relacionamento tão próximo, surge a vontade de deixar nossos filhotes de quatro patas participarem do nosso grande dia. Eles vivem conosco, são nossos melhores amigos, nos trazem tanta alegria, nada mais justo que eles possam participar de um momento tão especial quanto nosso casamento, não é? E com isso aparecem as dúvidas. Como posso dar a ele um papel especial no meu casamento?  Se ele for entrar na igreja, será que o padre irá permitir? Será que ele vai se comportar direitinho?

Meu casamento foi em 2011. Nosso cachorrinho Yuki era nosso maior xodó. Éramos apaixonados por ele e o tratávamos como se fosse realmente da família. Quando iniciamos os preparativos para o casamento, minha mãe me perguntou “E se o Yuki entrasse com as alianças na igreja?”. Claro, nada mais óbvio que nosso filhotinho tivesse um papel especial em nosso casamento e fosse nosso pajem!

Tive as mesmas dúvidas que mencionei anteriormente. O primeiro passo foi conversar com a igreja. Eles autorizaram, desde que o padre não se importasse. Então explicamos ao padre que nosso cachorrinho era um membro da família e queríamos muito que ele pudesse levar nossas alianças. O padre foi muito legal e permitiu, com a condição de que ele não entrasse sozinho, mas com alguém o guiando. Perfeito, pois já havíamos planejado que ele entrasse com a daminha.

Com a entrada na cerimônia autorizada, contratamos um serviço de adestramento. Yuki sempre foi um cachorrinho comportado, mas queríamos ter a certeza de que ele entraria corretamente na cerimônia. Então dividimos o adestramento em: aulas básicas com o adestrador, uma aula em um lugar com grande circulação de pessoas (para simular a presença dos convidados na cerimônia), uma aula com a daminha e uma última aula/ensaio na igreja (deixamos isso previamente combinado com a igreja). E quem iria cuidar do Yuki antes e depois da entrada na igreja? Pensando nisso, contratamos o mesmo adestrador para este trabalho.

Nossa madrinha deu de presente um terninho lindo que ficou perfeito no Yuki. O terninho já tinha um ganchinho nas costas para prender a guia. Minha mãe fez uma almofadinha para as alianças com um fita para prender no terninho. Um dia antes do casamento, levamos o Yuki para o banho e tosa.

Chegou o grande dia! Yuki ficou comigo no hotel enquanto eu me arrumava para o casamento (o hotel era dog friendly), e também foi comigo no carro até a igreja. Lembro-me de quando desci do quarto e passei pelo hall do hotel, todos ficaram olhando! Afinal, não é todo dia que se vê uma noiva segurando um cachorro de terninho, rsrs. Escolhemos para e entrada da daminha e pajem uma música do Mozart para bebês, “So wonderful (Magic flute/k20)”. Clique aqui para ouvir. Foi emocionante quando durante a cerimônia vimos nosso filhotinho entrando com a daminha. Ele entrou caminhando direitinho, sem se distrair com as coisas ao redor, apenas com um pouquinho de pressa para chegar até nós, rsrs… E quando meu marido foi ao encontro dele para pegar as alianças, Yuki ficou muito feliz, balançou o rabinho e nos encheu de beijos. Nunca me esqueço dessa cena!

Após a cerimônia e antes da festa, meu irmão levou Yuki para a casa dele. Apesar de querermos que nosso filhote estivesse o tempo todo junto, não o levamos para a festa, pois consideramos que a grande quantidade de pessoas poderia ser complicado. Para compensar isso, fizemos plaquinhas com a carinha do nosso filhote e nossos convidados se divertiram muito!

Nosso Yukinho se foi em 2015, deixando muitas saudades e lembranças maravilhosas. Dentre essas lembranças, temos as fotos, o vídeo e a memória desse papel tão especial que ele teve em nosso casamento. Ele foi o melhor pajem que poderíamos ter escolhido!

Se você planeja levar seu filhote de quatro patas ao seu casamento, considere algumas dicas:

  • Seu cachorro é calmo ou agitado? Para papéis que exigem concentração, como o de daminha/pajem, o ideal é que o cachorro seja calmo.
  • Se ele for entrar na cerimônia, primeiramente peça autorização da igreja e do padre, ou da administração do local da cerimônia.
  • Se achar necessário, contrate um bom adestrador. Ele irá treinar seu filhote para o papel que irá desempenhar e te dar dicas importantes de comportamento para o grande dia.
  • Se ele for entrar com outras crianças, seu cachorro precisa ter um bom convívio com elas e mais especificamente com a criança que será seu par. Caso ele não esteja acostumado com esta criança, combine com os pais dela alguns encontros prévios para que os dois possam se acostumar um com o outro, sempre com a sua supervisão.
  • Na internet e em sites como o ebay, encontramos inúmeras opções de terninhos e vestidos para cachorros.
  • Leve comida e água fresca para oferecer ao seu cachorro, pois ele provavelmente ficará bastante tempo fora de casa.
  • Após a cerimônia, quem irá ficar com o cachorrinho? Quem irá levá-lo de volta para casa? Planeje isso tudo com antecedência.
  • Evite levar seu cachorro para a festa. Sei que é difícil pois queremos que ele participe de tudo, mas lembre-se que na festa haverá muita gente, muita comida e pode ser perigoso para ele.
  • Assim como existem placas para a entrada de pajens e daminhas na cerimônia, também existem placas para a entrada de cachorros! Em vez da vareta de segurar, elas vêm com uma fita para prender no pescocinho do cachorro. A Charming Paper trabalha com este produto, você pode ver aqui.
  • Que tal fazer lembrancinhas para os cachorros dos seus convidados? Nós fizemos em nosso casamento e foi um sucesso!

casamento-paloma-ronaldo-2 casamento-paloma-ronaldo-3 casamento-paloma-ronaldo-5 casamento-paloma-ronaldo-14 casamento-paloma-ronaldo-17 casamento-paloma-ronaldo-18

Fotos: Pedro Caetano e André Motta